ÁGUA DE BICA, MENELICK 2º ATO E O “GRANDE ESPETÁCULO”

In Blog by Coletivo Negro0 Comments




ÁGUA DE BICA, MENELICK 2º ATO E O “GRANDE ESPETÁCULO”

      O Enquadro 3: Água de Bica aconteceu. E esta não foi a única ação que movimentou nossas últimas semanas. Dias 04 e 05 de maio gravamos com a casadalapae parceiros nossa narrativa sobre Ferreirinha, fundador do prédio onde hoje está o Condomínio Cultural, e de parte da história da Vila Anglo-Brasileira. Cada artista e morador presente, que contribuiu com o seu ponto de vista, será autor deste vídeo que poderá ser visto em breve. Por ora, agradecemos: pelo momento; experiência; troca e criação coletiva. Um trabalho mais do que satisfatório e bonito.
    Fundada em 1915 pelo poeta negro Deocleciano Nascimento, “O Menelick” faz parte da história da imprensa negra paulista, que surgiu como reflexo de uma necessidade associativa e reivindicatória da população negra de São Paulo no começo do século XX. Já no século XXI, o jornalista José Nabor Jr. retomou, “por motivações semelhantes”, o “Menelick – 2ºAto”, que tem por missão “apresentar, contextualizar e refletir a produção artística afro, popular e urbana brasileira e da diáspora”. E foi com esta revista que tivemos uma incrível conversa que vai poder ser lida na próxima edição!! Renata Felinto, Christiane Gomes e Crioulla Oliveira além de serem muito boa gente, demonstraram interesse em conhecer mais sobre este Coletivo Negro e acreditamos que essa entrevista será importante pra você que quer saber um pouco mais de como trabalhamos e como pensamos o que fazemos.
       Também trocamos uma ideia ótima com o pesquisador da ECA-USP Aluízio Marino. Aluízio, que trabalha na IPIC (Incubadora de Projetos e Iniciativas Culturais), escreve um artigo que “faz uma crítica a hegemonia capitalista, com foco nas múltiplas opressões operadas na dimensão cultural” e tem como um dos focos pensar sobre como alguns coletivos artísticos agem frente a nossa realidade desterritorializada e fragmentada. Vamos aguardar, ler e divulgar!
      Alexandre Krug, ator atualmente em cartaz com o espetáculo “Barafonda”, da Cia. São Jorge de Variedades, e dramaturgo do espetáculo “O Errante”, encenado pela Brava Cia em 2009, foi nosso convidado para conversar sobre o livro “A Sociedade do Espetáculo” , de Guy Debord. Uma conversa que não teve fim, pois o livro é longo, cheio de nuances e camadas. Várias opiniões e impressões foram trocadas e esperamos que elas nos alimentem para o que virá. O que faremos fará frente ao “grande espetáculo”, que confere a ilusão de “integridade” e “sentido” a nossa sociedade dividida? Acreditamos que sim e seguimos caminhando. No meio disso tudo ainda apresentamos duas cenas de nossa pesquisa no “5ª Questão”, evento que acontece toda quinta-feira no “condomínio” e que tem como intenção a troca entre artistas e público, um diálogo sobre as impressões que surgem a partir dos fragmentos dos processos apresentados. A conversa que tivemos foi muito boa e pudemos ter algumas boas respostas sobre as escolhas cênicas que estamos fazendo.
      Novas cenas estão por vir e aproveitamos pra convidar você a comparecer na nossa primeira mesa de Conversa Afiada, que terá como tema a pergunta: Homem Comum? Ela vai acontecer no sábado dia 18 de maio na casadalapa.Aguarde a divulgação com mais detalhes!! Abraços e até lá!!
         

      Raphael Garcia/Coletivo Negro